"As sobras não interessam", diz Fábio Araújo

Gerente de futebol do Avaí recebe a reportagem do INfoesporte no departamento de futebol e fala sobre o trabalho realizado na base do clube

Por INfoesporte

Deprecated: Function split() is deprecated in /var/www/vhosts/infoesporte.com.br/httpdocs/noticias/noticias.php on line 125

15/02/2011 - 15h55

Compartilhe:

Tamanho da letra: A- | A+

O Avaí vem garimpando, longe de Florianópolis, novos talentos para as categorias de base. E o lugar ideal encontrado foi a Cidade Maravilhosa. Tanto é que o clube acertou a chegada de seis novos jogadores que estavam atuando em times do Rio de Janeiro: 1) Ruan Rodrigues, zagueiro, Fluminense; 2) Diogo Almeida, volante, Fluminense; 3) Lucas Marangá, atacante, Fluminense; 4) Moisés, zagueiro, Fluminense e seleção brasileira; 5) Wemerson; volante; CFZ; 6) Luan Carlos, zagueiro; CFZ. Todos nasceram em 1994.

Fábio Araújo recebeu a reportagem do INfoesporte no novo departamento de futebol (Foto: Edu Cavalcanti/INfoesporte)

A reportagem do INfoesporte conseguiu a lista dos novos avaianos pois foi recebida no novo departamento de futebol avaiano, nas dependências da Ressacada, pelo gerente de futebol do Avaí, Fábio Araújo. Ele trabalha, simultanêamente, visando o futebol profissional e também a base: "Essa é uma das diferenças de antigamente. Agora está tudo integrado. Fica muito melhor e mais fácil". Outro ponto distinto, segundo ele, do trabalho feito antigamente, é que hoje em dia o clube não espera por novos talentos, vai atrás: "Antes não se buscava jogadores. Eram apenas indicações ou sobras. As sobras não interessam. Eu não quero um atleta que não serviu para o Atlético-PR".

Planejamento. Certamente foi a palavra mais usada por Fábio Araújo durante a entrevista ao INfoesporte. No computador de trabalho, ele tem tudo o que está planejado para as categorias de base do Leão: "Eu tenho aqui tudo certinho. Isso aqui tem estudo, tem dedicação. Tenho no computador onde e que horas será o primeiro treino da garotada em 2011 (02/01/2011) e quando será o último treino, lá para frente (03/12/2013). Fizemos um planejamento de dois anos".

Além dos títulos, objetivo é aumentar a utilização dos garotos no profissional

Fábio Araújo mostra o livro (Foto: Edu Cavalcanti/INfoesporte)Em 2010 os títulos na base ficaram bem longe do estádio da Ressacada. Por isso, nessa nova temporada, o Avaí planeja reconquistar o topo, principalmente nos campeonatos estaduais. Mas, existe ainda outro foco: "A formação do atleta também é o objetivo. Queremos, cada vez mais, aumentar o número de atletas no elenco profissional, atletas de qualidade", garante Fábio Araújo. Ele trabalha diariamente ao lado do coordenador da base avaiana, Robson, que por ter trabalhado quatro anos no Fluminense, tem bons contatos no Rio de Janeiro.

Sobre as críticas que vem recebendo ultimamente, ele não escuta: "Vejo muito pouca televisão e não procuro saber o que estão falando. Quero mesmo é fazer meu trabalho com perfeição, continuar o planejamento". Fábio Araújo é formado em Gestão Esportiva, pela UniverCidade, do Rio, e trabalhou com o amigo Zico, no Fenerbahce, por seis meses, cuidando, segundo ele, da logística dos treinamentos. E fez questão de mostrar à reportagem do INfoesporte o livro que vem servindo de motivação recentemente. O gerente do futebol do Avaí está lendo "A bola não entra por acaso", de Ferran Soriano, antigo gestor do Barcelona.

Fábio diz que é preciso ter paciência no trabalho com a base para ela render frutos ao profissional. Mesmo assim, ele já aponta algumas possíveis futuras jóias do time principal: "O Jhonny Dias que subiu recentemente é bom jogador. Apostamos também no Peterson, o Peu, um atacante rápido. Tem ainda o Felipe Jacques, zagueiro que já passou por seleção brasileira de base.".

PUBLICIDADE

Compartilhe:

1 Comentários para:

"As sobras não interessam", diz Fábio Araújo

Comentários

  • Imagem

    Arthur Coelho

    16/02/2011 - 10h12

    Acho que o caminho é por aí mesmo.Integração é o caminho para que não tenhamos um elenco profissional sem as pratas da casa.Elenco sem os pratas é elenco caro.É por aí. Mas , Fábio, meta a cara no trabalho e observe mais o nosso campeonato para que um dia venha a conhecê-lo , e evite dizer bobagens já que o Catarinense é o único campeonato que podemos ter pretensão séria de conquistar. Uma boa participação na Copa do Brasil e continuarmos na série A já serão de bom tamanho. Bom trabalhop e sucesso no projeto.
    Responder
    |

    Avalie: 3 Positivo0Negativo

Comentar



INFOESPORTE - © Copyright 2011 - Todos os direitos reservados